Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

8withpleasure

Partilhar a paixão que tenho pela Gastronomia. Através de experiências, dicas, opiniões, histórias e curiosidades...

8withpleasure

Partilhar a paixão que tenho pela Gastronomia. Através de experiências, dicas, opiniões, histórias e curiosidades...

02.Nov.16

A Culpa Nem Sempre É Do Restaurante!

Fine-Dining.jpg

Já nos aconteceu a todos ter uma má experiência num restaurante. Porque o empregado foi antipático, porque o serviço foi demorado, porque achámos muito caro ou, simplesmente, porque a mesa em que ficámos não era a melhor.  

Pois bem, eu acho que por vezes a culpa também pode ser nossa! Pode ser nossa por variadas razões: por expectativas que criámos, por ideias pré-concebidas que levámos do que lemos ou nos contaram, ou pelo simples facto de estarmos a ir ao restaurante errado na ocasião errada... 

O cliente tem a sua responsabilidade! 

A ida a um restaurante pode ser motivada por uma série de razões, um jantar romântico ou aniversário, um almoço de família, um jantar de negócios, etc. O que é certo é que a nossa predisposição e expectativas mudam mediante a ocasião e pode acontecer que o restaurante escolhido por nós não seja o mais indicado para aquela situação específica. 

Restaurante certo para a ocasião certa! 

Tudo começa com a escolha do restaurante, o que envolve uma pesquisa prévia da nossa parte através das redes sociais, aplicações (zomato, tripadvisor), revistas, blogs ou opiniões de amigos. É muito importante saber filtrar a informação, caso contrário podemos cair no erro de criar uma expectativa ou ideia errada do restaurante. Pois inevitavelmente todos temos gostos e preferências diferentes, e como ninguém poderá avaliar um restaurante por nós, a pesquisa prévia deve servir apenas como um indicador! Não há duas experiências iguais, nem duas opiniões iguais... 

Não deixe que avaliem um restaurante por si! 

Depois, há muitas vezes a falta de compreensão da nossa parte para entender que o restaurante pode estar a ter um dia menos bom. É óbvio que ninguém paga para ser mal servido e que, muitas vezes a primeira abordagem por parte de um empregado pode não ser a melhor, porém é preciso sermos um pouco mais tolerantes e pacientes.   

A primeira impressão conta, mas não deve ser sentenciadora! 

E isto vem no seguimento de um defeito que eu acho que é comum aos portugueses - o de ocultar a nossa opinião. Quando o empregado nos pergunta se está tudo bem ou nos questionam no fim se gostámos da refeição, respondemos logo muito peremptoriamente, “sim, sim, tudo muito bom”. Errado!! Se não estava bom ou não gostaram de alguma coisa digam e digam o mais rápido possível pois isso só vos vai ajudar, a vocês e ao restaurante.  

Como clientes temos o direito e legitimidade para reclamar. É importante fazer a reclamação da forma correta e procurar entender o porquê, antes de qualquer julgamento precipitado. Ou sair do restaurante sem dar a oportunidade para que este nos possa compensar ou corrigir o erro. O restaurante nunca vai saber que algo correu mal. 

A sua opinião é importante! 

Por ultimo, é importante que haja uma boa comunicação entre o cliente e o restaurante. Tente criar uma empatia com o empregado (a), exprimindo de forma clara as suas preferências e o que é que procura obter. Por vezes,  seja por vergonha ou receio, não nos fazemos entender de forma clara, o que acaba por levar a um incorreta interpretação daquilo que pretendemos. Portanto, não tenha medo de falar e de se dar a conhecer...O restaurante deve ser um ouvinte. 

Um restaurante é um serviço feito de pessoas para pessoas! 

 

PS. Devo só ressalvar que o restaurante, é sem dúvida, o principal responsável por conseguir entender o cliente e garantir a sua satisfação. No entando, cabe-nos a nós facilitar ao máximo essa tarefa...